Você está aqui: Página Inicial > Contents > Páginas > BACHARELADO
conteúdo

BACHARELADO

por DEMUS publicado 06/06/2016 11h26, última modificação 08/06/2016 21h31
Página do Bacharelado em Música da UFPB

O Curso de Bacharelado em Música (BelMús) foi cirado através da Resolução n° 261/78 do Conselho Universitário (CONSUNI), de 20 de novembro de 1978. O Bacharelado foi posteriormente reconhecido pela Portaria Ministerial nº 188, de 30 de abril de 1984. Funcionando no período diurno, o Curso possui atualmente (2008.2) 188 alunos ativos. Anualmente são oferecidas 50 vagas para novos alunos. Atualmente, o Bacharelado inclui os instrumentos de orquestra, além de saxofone, violão, piano, canto e composição musical.

Jovens instrumentistas de todo o Brasil, como também do exterior, têm procurado o DeMús, atraídos pela possibilidade de uma melhor formação acadêmico-musical. Como parte desta formação, práticas interpretativas são desenvolvidas em diversos grupos camerísticos e orquestrais do quadro do DeMús. Estes incluem:

1. Banda Sinfônica José Siqueira

2. Brassil (metais e percussão)

3. Brazilian Trombone Ensamble

4. Camena – Grupo de Música Antiga

5. Camerata Arte Mulher

6. Cellos de Câmera

7. Coral Infanto-Juvenil da UFPB

8. Grupo de Percussão do Nordeste

9. JPSax

10. Oficina de Prática Orquestral da UFPB

11. Orquestra de Câmera da UFPB

12. Orquestra Sanhauá da Paraíba (Big Band)

13. Orquestra Sinfônica da UFPB (OSUFPB)

14. Quarteto de Trombones da Paraíba

15. Quarteto de Violas da UFPB

16. Quinteto de Sopros Latino-Americano

17. Grupo de Música Contemporânea SONANTIS

O perfil de centro formador de instrumentistas tem-se evidenciado na comunidade musical através destes conjuntos criados no DeMús. Suas atividades englobam a realização de  concertos e recitais, gravação de CDs, além da participação em eventos musicais no Brasil e no exterior. Muitos dos CDs gravados por estes grupos são considerados registros ímpares da produção musical brasileira. Além disto, atuando junto a compositores e arranjadores, eles têm fomentado a criação de novas obras para diversas formações instrumentais e vocais, servindo, assim, de laboratório “vivo” para os profissionais da criação musical.

Estudantes da área de Práticas Interpretativas da UFPB têm sido laureados nos mais importantes concursos de interpretação musical do país, a exemplo do Concurso Jovens Solistas de Piracicaba (SP), Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica da Bahia, Concurso Nelson Freire para Jovens Instrumentistas, Concurso Jovens Solistas da Orquestra Petrobrás Pró-Música, Jovens Intérpretes da Música Brasileira (Funarte), Concurso Jovens Concertistas Sul América, concurso para atuação na Youth Orchestra of the Americas, dentre outros. Da mesma forma, o Departamento de Música está sempre representado no corpo docente e discente dos mais importantes festivais e encontros de música no Brasil e no exterior, como no Festival de Inverno de Campos do Jordão, Festival Internacional de Música de Belém do Pará, Festival de Música de Câmara de Curitiba, Oficina de Música de Curitiba, Encontro Nacional de Trombonistas do Brasil, Curso Internacional de Verão de Brasília, Conferência Internacional de Trompetistas, Festival de Artes de Itú, Festival Vale Veneto (RS), Festival de Música de Londrina, Bienal de Música Brasileira Contemporânea, Festival Internacional de Música de Câmera de Pernambuco, Festival Internacional de Inverno de Domingos Martins (ES), Festival Nacional de Artes da Paraíba, Encontro Nordestino de Metais, Festival de Inverno de Campina Grande (PB), Eastern Music Festival (Carolina do Norte – EUA) e Tanglewood Music Festival (Massachusetts – EUA). 

Vale também salientar que os estudantes aqui formados são aceitos nas mais conceituadas instituições para realização de cursos de pós-graduação, dentre as quais: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Universidade de São Paulo, Universidade Federal da Bahia, Universidade de Campinas, no Brasil; Juilliard School of Music, Eastman School of Music/University of Rochester, New England Conservatory, Shenandoah University, Louisiana State University, Catholic University of America, Boston University, Mannes College of Music – New York, Indiana University, The University of Iowa, Northern Illinois University, University of Texas, nos EUA; McGill University, no Canadá; Hochschuleder Künste Berlim, na Alemanha. Estes dados indicam que o movimento musical no estado da Paraíba encontra-se em seu melhor momento nos últimos trinta anos. A política de desenvolvimento científico implementada pelo DeMús/BelMús, além de valorizar as especificidades da área de música, procura estabelecer um ponto de equilíbrio entre a produção científica e a produção artística, como mostra os currículos Lattes dos nossos docentes. Assim, a produção científica dos nossos docentes publicada em revistas e periódicos nacionais e internacionais, nos últimos anos, ultrapassa uma centena de publicações. Essa excelência na pesquisa em música culminou, em 2006, com a publicação da Revista CLAVES, periódico do Programa de Pós-Graduação em Música da UFPB (PPGM), atualmente em seu sexto número. Esta produção também abrange a autoria de livros e capítulos de livros publicados no Brasil e no exterior, a elaboração de compêndios técnicos, a composição de peças e arranjos musicais, além da edição e publicação de partituras. Como parte desta produção intelectual, dentro do campo de Práticas Interpretativas, vale salientar o lançamento de cerca de 25 CDs por selos nacionais e internacionais, priorizando a divulgação de obras de compositores brasileiros.

Áreas: Clarineta, Composição, Contrabaixo, Fagote, Flauta, Harpa, Oboé, Percussão, Piano, Saxofone, Trombone, Trompa, Trompete, Tuba, Viola de Arco, Violão, Cravo, Violino, Violoncelo, Canto, Regência

Clique aqui para baixar o Plano Político-Pedagógico (PPP) do curso.