Você está aqui: Página Inicial > Contents > Menu > Estrutura Curricular
conteúdo

Estrutura Curricular

por danielrocha publicado 21/01/2016 09h15, última modificação 02/02/2016 22h12

Componentes Curriculares

O currículo do Mestrado em Ciência Política e Relações Internacionais da UFPB compreende disciplinas obrigatórias e optativas, contemplando as quatro Linhas de Pesquisa do Programa. Para obtenção do título de mestre, o discente deve integralizar, no mínimo, 24 créditos, sendo previstos 12 créditos em disciplinas obrigatórias, 04 créditos em disciplina da Área de Concentração específica e 08 créditos em disciplinas optativas.

No primeiro semestre, o discente deve cursar as disciplinas obrigatórias de “Teoria Política” e “Teoria das Relações Internacionais” e, ao menos, uma disciplina optativa. No segundo semestre, o discente deverá cursar a disciplina obrigatória de “Metodologia de Pesquisa”, uma disciplina obrigatória de sua Área de Concentração e, ao menos, uma disciplina optativa. No terceiro semestre, o discente deverá submeter-se ao exame de pré-banca. Ao longo dos quatro semestres do Curso, o aluno deve estar matriculado em atividades referentes a orientação e elaboração de sua dissertação. O discente do PPGCPRI tem o prazo máximo de 24 meses para integralizar os créditos curriculares e defender a dissertação de mestrado.

 

Fluxograma de disciplinas.jpg 

 

Ementário

1) Disciplinas Obrigatórias:

 

Teoria Política

Estudo dos principais conceitos e debates do pensamento político moderno e contemporâneo, incluindo o pensamento político brasileiro e latino-americano. Um panorama dos modelos explicativos e correntes que definem o campo teórico da Ciência Política: teoria da escolha racional; institucionalismo e interpretações neo-institucionalistas; novas abordagens no campo do marxismo e da Teoria Crítica; teorias da justiça, contratualismo e comunitarismo; a perspectiva da cultura cívica e o capital social; comportamentalismo e perspectivismo; as teorias da democracia; teorias positivistas e normativistas; história do político e contextualismo linguístico; teorias do poder; teorias antifundacionalistas.

 

Teoria das Relações Internacionais

Principais debates teóricos constituidores da disciplina de Relações Internacionais: seu desenvolvimento histórico, suas especificidades e a empregabilidade nas pesquisas acadêmicas. Realismo e neo-realismo, em suas principais vertentes. Liberalismo, neo-institucionalismo e teoria de regimes internacionais. Marxismo e a Teoria Crítica. As principais correntes que emergiram da crítica ao neo-realismo: construtivismo e as correntes do pós-modernismo.

 

Metodologia de Pesquisa

O objetivo da disciplina é familiarizar o aluno com o debate epistemológico e metodológico das áreas de Ciência Política e Relações Internacionais. Para tanto, distintas abordagens, métodos e desenhos de pesquisa são analisados sob a ótica da produção científica pertinente. A disciplina pretende permitir ao aluno desenvolver uma relação reflexiva acerca desse campo de conhecimento, assim como pensar as escolhas possíveis dentro do repertório de perspectivas analíticas que compõem as duas áreas do Curso.

 

 

2) Disciplinas Obrigatórias de Área:

 

Teoria Política Contemporânea

Os principais temas e problemas do pensamento político do século XX e seus desdobramentos teóricos contemporâneos. A teoria das elites de Pareto, Mosca, Michels e Sorel. Velho e novo liberalismo. Linguagens totalitárias e welfarismo. O debate entre comportamentalistas e perspectivistas. Teoria da escolha racional. Neoliberalismo. A escola francesa do político. Ação comunicativa e esfera pública habermasiana. A teoria da justiça de Rawls. Contextualismo linguístico. Libertarismo, Comunitarismo e Novo republicanismo. O debate sobre reconhecimento e redistribuição. Pragmatismo e antifundacionalismo. A crítica pós-estruturalista. Teorias contemporâneas sobre o poder.

 

Instituições Políticas Contemporâneas

Análise de instituições políticas sob a perspectiva da Ciência Política. Abordagens teóricas e interpretativas para as continuidades, variações e mudanças em instituições e regimes políticos. O modelo westfaliano de Estado e suas transformações institucionais. A configuração das instituições políticas em diferentes contextos democráticos: modelos de governo, relação interpoderes, sistemas partidários, representatividade e desempenho governamental. A dinâmica entre eleitores, representantes e burocratas: processo decisório e mecanismos de accountability. O processo de elaboração de políticas públicas: estudos de casos e análises comparativas. Estudos legislativos em âmbito nacional, subnacional e supranacional. Política doméstica e processos internacionais: política externa, integração regional e governança mundial.

 

História das Relações Internacionais

O estudo da evolução histórica do sistema internacional, evidenciando os principais processos que marcaram as relações internacionais e influenciaram a formação do sistema contemporâneo. Inicia-se com o estudo acerca da origem e formação do Estado moderno, das práticas diplomáticas e da constituição do poder soberano. Prossegue-se com a análise de fenômenos de destaque do século XVIII até o século XXI, buscando visões críticas acerca dos acontecimentos e a compreensão dos processos que levaram à dinâmica da ordem internacional atual.

 

Instituições, Regimes e Organizações Internacionais

O Neo-Institucionalismo: institucionalismo da Escolha Racional, Institucionalismo Histórico e Institucionalismo Sociológico. Teoria dos Regimes Internacionais. Aspectos jurídicos e políticos: legalização, compliance, monitoramento e enforcement. Os processos de tomada de decisão e mudança das instituições, regimes e organizações internacionais.  Estudos de caso relacionados à   segurança, relações comerciais, meio ambiente, direitos humanos. Democracia e relações internacionais. A influência dos atores não-estatais.

 

 

3) Disciplinas Optativas:

 

Análise de Política Externa

Introdução aos estudos de Análise de Política Externa (APE). Apresentação e discussão das principais abordagens presentes na literatura de Análise de Política Externa (APE). Os debates teóricos em Relações Internacionais e sua relação com a APE. Os fundamentos analíticos e metodológicos que estruturam a subdisciplina no campo de conhecimento das Relações Internacionais.

 

Análise Política Comparada

Os diversos aportes teóricos, conceitos e abordagens no campo da análise política comparada. O estado da arte das principais vertentes no desenvolvimento do método comparativo na Ciência Política contemporânea. Questões e estratégias analíticas em comparações: número de casos, variáveis, recorte temporal, explicações causais, generalizações e limitações. Um panorama das principais investigações atuais no âmbito de estudos comparados: modelos interpretativos para as continuidades, variações e mudanças em comportamentos, instituições e regimes políticos.

 

Cooperação Internacional e Desenvolvimento

Análise do fenômeno da “cooperação internacional”, a partir de uma perspectiva teórica própria das teorias de relações internacionais; análise dos processos históricos e políticos de institucionalização da cooperação entre os Estados, apontando de forma mais específica para a relação entre cooperação internacional e desenvolvimento. Apresentação dos debates sobre as motivações, a  funcionalidade e os efeitos da cooperação internacional nas relações internacionais. Discussão sobre dinâmicas específicas como a construção de aparatos normativos e institucionais para organizar a cooperação e as práticas de cooperação para o desenvolvimento entre os Estados, Organizações Internacionais e agentes não estatais.

 

Economia Política

Processos de escolha: teorema da impossibilidade de Arrow, regras de votação, eleitor mediano, modelo downsiano e voto probabilístico. Modelos de Agência: competição eleitoral, assimetria informacional, accountability, career concerns. Lobbying: rent seeking, grupos de interesses. Política e instituições: fragilidade institucional, instituições dominadas por elites, instituições democráticas, democratização, golpes e instabilidade política. Burocracia e políticas públicas. Política fiscal ótima: teoria e evidência, política fiscal pró-cíclica. Ciclos e desempenho eleitoral. Projetos políticos e modelos de desenvolvimento. Economia política da tributação. Reformas, programas de estabilização e mudança institucional. Redistribuição e tamanho do governo.

 

Eleições, Governo e Representação no Brasil

A representação política e o processo eleitoral no Brasil. Expansão do voto e mudanças no regime político. Dinâmica das eleições brasileiras: federalismo, presidencialismo, bicameralismo, sistemas eleitorais e sistemas partidários. Análise dos padrões de recrutamento e de carreiras políticas. Democracia, governabilidade e modelos de governança. Elite política, burocracia, sociedade civil e processos decisórios no Brasil.

 

Estado e Desenvolvimento em Perspectiva Comparada

Análise comparada do papel do Estado nas trajetórias de desenvolvimento dos países com ênfase nas dimensões teórica e histórica do processo de desenvolvimento dos países desenvolvidos, em desenvolvimento e da periferia do sistema internacional. Destaca-se a dimensão internacional das trajetórias de desenvolvimento dos países – as dinâmicas da globalização, o papel das regras e instituições econômicas e as estratégias de inserção internacional dos países.

 

Estado e Políticas Públicas

A construção das políticas públicas e seu contexto. As etapas do ciclo político-administrativo de políticas estatais. A dinâmica do processo decisório: atores e instituições. As abordagens analíticas sobre o ciclo das políticas públicas. Tipologias das policies arenas. Políticas públicas em ambientes federativos: estudos de caso e análises comparativas. Introdução à avaliação de políticas públicas.

 

Estudos de Paz e Segurança Humana

A paz como conceito: histórico e definições. Origem dos Estudos de Paz e seus debates posteriores. Tipologias de violência. Movimentos pacifistas e não-violentos. Desafios contemporâneos nos estudos de paz. Teorias normativas e os estudos de paz: formação da paz (peace formation), emancipação e estudos críticos da paz.  O papel da ONU na resolução de conflitos.

 

Estudos Estratégicos

Estudos Estratégicos: conceito e área. Fundadores dos Estudos Estratégicos. Geoestratégia. Evolução dos Conflitos Armados. Guerra Irregular: teóricos e casos selecionados. Cultura Estratégica e formulação de Doutrina e Políticas de Defesa. Revolução dos Assuntos Militares. Terrorismo, Inteligência e Estratégia. Proliferação e Não-proliferação nuclear no pós-Guerra Fria. O futuro da estratégia e o debate sobre a transformação da natureza da guerra.

 

Geopolítica Contemporânea

Estudo da relação entre território, história e poder nas dinâmicas contemporâneas de força. Teorias da geopolítica e estruturas geopolíticas. Geopolítica do pós-guerra fria: Fukuyama e o “Fim da história”, o “Choque de Civilizações” e o “Choque de ignorância”, a Guerra do Golfo e a relativização do espaço. Geopolítica e geoestratégia pós-11 de setembro: o retorno da abordagem civilizacional com Thomas P. Barnett. Geopolítica dos recursos naturais. Mudança de polaridade e a geopolítica do século XXI: a nova emergência da Rússia. Geopolítica e estratégia da China. As potências emergentes e a geopolítica do “Sul Global”. O Brasil e o “entorno estratégico”. A nova Guerra Fria.

 

Instituições Políticas Brasileiras

O processo de construção do Estado nacional e os fundamentos das instituições políticas no Brasil. As alterações nas instituições estatais e o Estado desenvolvimentista no período varguista. A experiência democrática e os processos políticos no período de 1945 a 1964. Os arranjos institucionais durante a ditadura civil-militar. O processo de transição democrática: mudanças e permanências na configuração das instituições políticas brasileiras na Nova República. Democracia e presidencialismo de coalizão: a dinâmica e os custos da governabilidade. A análise das múltiplas relações entre Executivo, Legislativo e Judiciário na contemporaneidade.

 

Opinião Pública e Processos Políticos

Opinião pública: conceitos e abordagens. Metodologia e análise de dados de pesquisas eleitorais e sondagens de opinião: estudos de caso e comparações. A dinâmica da opinião pública nas democracias contemporâneas. Análise dos meios de comunicação enquanto formadores de opinião. A sociedade civil e as esferas de debate público. Discursos e representações de grupos sociais nos processos políticos e eleitorais. Os efeitos das novas tecnologias de informação e comunicação sobre a participação, a cultura política e os arranjos institucionais. Análise das transformações do discurso político: agentes políticos, imprensa e marketing. A influência da opinião pública nos processos eleitorais e nas políticas públicas.

 

Partidos Políticos, Sistemas Partidários e Sistemas Eleitorais

Partidos políticos e representação política: perspectivas teóricas. Sistemas eleitorais: origens e conceituação. Sistemas eleitorais majoritários, sistemas eleitorais proporcionais e sistemas eleitorais mistos. Relações entre sistemas eleitorais e sistemas partidários. Sistemas partidários: origens e conceituação. Sistemas partidários em perspectiva comparada.

 

Pensamento Brasileiro em Relações Internacionais

Contribuições do pensamento diplomático, político e econômico brasileiro às relações internacionais e a formação e desenvolvimento do campo no Brasil: do século XIX ao pensamento atual. Análise da evolução do pensamento brasileiro e latino-americano que nortearam a condução da política externa brasileira. Análise paradigmática das relações internacionais do Brasil.

 

Pensamento Político Brasileiro

Produção e recepção das ideias políticas: trajetórias intelectuais, textos, contextos e formas de ação política. O lugar das ideias no Brasil. Linhagens do pensamento político brasileiro. Liberalismo e escravidão. Nação e povo. Poder Moderador, Monarquia constitucional e republicanismo. Iberismo e americanismo. Regresso conservador e tempo Saquarema. Autoritarismo instrumental e ideologia de Estado. Centralização e descentralização. Pensamento conservador, liberal, católico, radical e comunista. Patrimonialismo e burocratização. Mandonismo, clientelismo, coronelismo e nacional-populismo. Democracia e cidadania.

 

Política Externa Brasileira

Estudo das principais teorias e metodologias para a Análise de Política Externa, destacando-se a investigação do caso brasileiro. Discussão das abordagens historiográficas e apresentação das possibilidades analíticas vinculadas ao subcampo das Relações Internacionais denominado APE. Discussão sobre  os desenhos institucionais, os processos decisórios, os regimes políticos, os grupos de interesse, as unidades de decisão político-burocráticas e as coalizões domésticas para a formulação/implementação da política externa do país. Caracterização de agentes e estruturas influentes no processo, assim como a relação existente entre as referidas dimensões.

 

Política Externa e Políticas Públicas

Análise da relação que se estabelece entre política externa e políticas públicas. Estudo da construção das políticas públicas e seu contexto. Abordagem da dinâmica do processo decisório, as tipologias existentes e as formas de avaliação de políticas públicas. Apresentação do debate teórico do campo das relações internacionais acerca da influência de atores domésticos no processo de formulação e implementação da política externa dos países e da relação entre política interna e política externa. Busca-se compreender se as ações de política externa podem ser consideradas como formas de políticas públicas ou mesmo contribuir para a consecução das mesmas. Apresentação de estudos de caso e também análises comparadas, com enfoque na política externa brasileira.

 

Regime Normativo dos Conflitos Armados

Limites ao recurso à violência como um objetivo primário da sociedade internacional. A tensão entre os ditames da justiça, da paz e do controle da violência na ordem internacional. Princípios normativos basilares do sistema de segurança coletiva universal. Tipologia de conflitos armados e seus regimes jurídicos. A incidência dos direitos humanos e do direito internacional humanitário sobre os conflitos armados: normas, órgãos de monitoramento, e mecanismos de  justiça e responsabilização. Crimes sob o direito internacional relativos a conflitos armados. O princípio da Responsabilidade de Proteger e sua adequação ao regime normativo de conflitos armados.

 

Segurança Internacional

Abordagens teóricas tradicionais da segurança internacional. O alargamento e aprofundamento do conceito de segurança internacional: a escola de Copenhague, o construtivismo, o pós-estruturalismo. Segurança do Estado (restrita e ampliada), segurança coletiva, e segurança humana. Ameaças militares e não militares à segurança internacional: atores, normas, meios e processos. Processos de securitização e fontes de insegurança. Fatores comuns às ameaças, riscos e fontes de insegurança. Segurança coletiva, alianças e comunidades de segurança. Segurança internacional e ordem internacional.

 

Teoria Política Clássica

A disciplina aborda os principais aspectos do pensamento político na Antiguidade Grega Clássica, suas transformações e desenvolvimentos no período Helenista até os primeiros séculos do Império Romano: Democracia ateniense – gênese, funcionamento e declínio; o papel do logos na polis: a experiência Sofista; a revolução socrática; teoria política platônica; a crítica aristotélica; o pensamento político helenista e romano: cinismo, epicurismo, estoicismo; a “segunda sofistica”; a res publica romana: magistratura, povo, senado.

 

Teoria Política Medieval

A disciplina explora as ideias que conformaram a vida social e a prática política no Ocidente durante a Idade Média, analisando tematicamente os aspectos determinantes que influenciaram a modernidade política e o nascimento do Estado Moderno, incluindo importantes desdobramentos teóricos contemporâneos: o “momento” agostiniano; o regimen medieval; a salus publica; os Espelhos do Príncipe (Speculum regis); a revolução Papal; o tomismo; teorias do segredo político (Arcana imperii); Corte e secularização política; desencantamento do mundo; o debate contemporâneo acerca da Teologia Política.

 

Teoria Política Moderna

Estudo e análise dos temas e problemas fundamentais do pensamento político moderno: O Renascimento e a modernidade da política; Absolutismo e Razão de Estado; Reforma Protestante; Soberania; Jusnaturalismo e as teorias do Direito Natural; Mercantilismo e fisiocratas; Contratualismo; Teorias constitucionalistas; Ideólogos, Enciclopedistas e Revolução Francesa; Iluminismo; O empirismo inglês; Federalismo americano; Utilitarismo; Liberalismo; Socialismo e Marxismo; Conservadorismo; Positivismo.

 

Teorias da Democracia

Estado e Democracia. A democracia como método: a definição mínima, o realismo e a norma procedural. A gênese do fenômeno democrático: liberalismo e democracia. A crítica à democracia: teoria das elites. A revolução dos direitos: ampliação da cidadania e o problema da representação. A democracia na era das identidades: pluralismo e tolerância. Democracia representativa vs. democracia participativa: a questão da qualidade e da participação na democracia. Radicalidades democráticas: democracia direta e democracia eletrônica.

 

Teorias da Representação Política

Um panorama das distintas teorias e conceituações da representação política. A dinâmica da representação ao longo de diferentes contextos históricos: soberania popular, parlamentos e mecanismos de controle. Eleições e representação política em democracias de massas: possibilidades e desafios. As transformações e os limites da representação político-partidária: preferências, ideologias, identidades e participação. O debate sobre a crise da representatividade política nas democracias contemporâneas.

 

Tópicos Especiais em Ciência Política I

Disciplina com conteúdo aberto e variável, associado à linha de pesquisa respectiva, compreendendo tópicos não contemplados em outras disciplinas do programa. A consideração do tópico será efetuada à luz de estudos, pesquisas e desenvolvimentos atuais.

 

Tópicos Especiais em Ciência Política II

Disciplina com conteúdo aberto e variável, associado à linha de pesquisa respectiva, compreendendo tópicos não contemplados em outras disciplinas do programa. A consideração do tópico será efetuada à luz de estudos, pesquisas e desenvolvimentos atuais.

 

Tópicos Especiais em Ciência Política III

Disciplina com conteúdo aberto e variável, associado à linha de pesquisa respectiva, compreendendo tópicos não contemplados em outras disciplinas do programa. A consideração do tópico será efetuada à luz de estudos, pesquisas e desenvolvimentos atuais.

 

Tópicos Especiais em Relações Internacionais I

Disciplina com conteúdo aberto e variável, associado à linha de pesquisa respectiva, compreendendo tópicos não contemplados em outras disciplinas do programa. A consideração do tópico será efetuada à luz de estudos, pesquisas e desenvolvimentos atuais.

 

Tópicos Especiais em Relações Internacionais II

Disciplina com conteúdo aberto e variável, associado à linha de pesquisa respectiva, compreendendo tópicos não contemplados em outras disciplinas do programa. A consideração do tópico será efetuada à luz de estudos, pesquisas e desenvolvimentos atuais.

 

Tópicos Especiais em Relações Internacionais III

Disciplina com conteúdo aberto e variável, associado à linha de pesquisa respectiva, compreendendo tópicos não contemplados em outras disciplinas do programa. A consideração do tópico será efetuada à luz de estudos, pesquisas e desenvolvimentos atuais.

 

Estudos Especiais em Ciência Política

Atividades acadêmicas desenvolvidas não previstas na estrutura acadêmica do Programa e pertinentes à pesquisa do discente.

 

Estudos Especiais em Relações Internacionais

Atividades acadêmicas desenvolvidas não previstas na estrutura acadêmica do Programa e pertinentes à pesquisa do discente.