Você está aqui: Página Inicial > Contents > Menu > Institucional > Perfil do Egresso
conteúdo

Perfil do Egresso

por mateus publicado 20/09/2016 12h49, última modificação 18/10/2016 13h45

PERFIL DO PROFISSIONAL:
O Curso de Fisioterapia da UFPB tem como perfil do graduando Egresso/Profissional o Fisioterapeuta, com formação generalista, comprometido com a promoção e atenção em todos os níveis da saúde do homem e da coletividade, inserido no contexto político-social, científico e cultural da sociedade brasileira; Cidadão-Profissional com conhecimento do ser humano nos aspectos biopsico-sociais, com capacidade de interação interdisciplinar, dotado de visão ampla, crítica e global, respaldada nos princípios éticos e bioéticos do indivíduo e da coletividade; com competência para estudar o movimento humano em todas as suas formas de expressão e potencialidades, distinguindo as suas disfunções e repercussões psíquicas e orgânicas, no propósito de prevenir alterações, preservar, promover e restaurar a integridade de órgãos, sistemas e funções, englobando a capacitação para o diagnóstico cinético-funcional, a eleição, execução e avaliação dos procedimentos fisioterapêuticos necessários a cada caso. Profissional com potencialidades para desenvolver projetos nas áreas do ensino e pesquisa, prestar consultoria e assessoramento técnico-científico em sua área de atuação, gestão e gerenciamento direto e indireto de suas atividades profissionais em órgãos e instituições.

Sobre o Profissional de Fisioterapia

COMPETÊNCIAS, ATITUDES e HABILIDADES:
A graduação em Fisioterapia da UFPB deve garantir ao Egresso/Profissional, o conhecimento requerido para o exercício das seguintes competências e habilidades:

A) Inserir-se profissionalmente nos diversos níveis de atenção à saúde, atuando em programas de promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde, sensibilizado e comprometido com o ser humano, respeitando-o e valorizando-o;

B) Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção científica, de cidadania e de ética;

C) Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas-deontológicas, políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;

D) Realizar consultas avaliações e reavaliações do paciente, colhendo dados, solicitando, executando e interpretando exames propedêuticos e complementares que permitam elaborar um diagnóstico cinético-funcional, para eleger e quantificar as técnicas, recursos e condutas fisioterapêuticas apropriadas, objetivando tratar as disfunções no campo da Fisioterapia, em toda sua extensão e complexidade, estabelecendo prognóstico, reavaliando condutas e decidindo pela alta fisioterapêutica;

E) Elaborar criticamente o amplo espectro de questões clínicas, científicas, filosóficas, éticas, políticas, sociais e culturais implicadas na atuação profissional do fisioterapeuta, sendo capaz de intervir nas diversas áreas onde sua atuação profissional seja necessária;

F) Desenvolver o senso crítico, investigador e conquistar autonomia pessoal e intelectual necessária para empreender contínua formação na sua praxis profissional.

G) Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos acadêmicos e científicos;

H) Desenvolver e executar projetos de pesquisa e extensão que contribuam na produção do conhecimento, socializando o saber científico produzido;

I) Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a como forma de participação e contribuição social;

J) Desempenhar atividades de planejamento, (organização e gestão de serviços de saúde) públicos ou privados, além de assessorar, prestar consultorias e auditorias no âmbito de sua competência profissional;

K) Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;

L) Prestar esclarecimento, dirimir dúvidas e orientar o indivíduo e os seus familiares na seqüência do processo terapêutico;

M) Manter a confidencialidade das informações, na interação com outros profissionais de saúde e o público em geral;

N) Encaminhar o paciente, quando necessário, a outros profissionais relacionando o estabelecimento em nível de cooperação com os demais membros da equipe de saúde;

O) Desenvolver atividades de socialização do saber técnico-científico na sua área de atuação, através de aulas, palestras e conferências, além de acompanhar e incorporar inovações tecnológicas pertinentes à sua praxis profissional;

P) Manter o controle sobre a eficácia dos recursos tecnológicos pertinentes à atuação fisioterapêutica garantindo sua qualidade e segurança; e

Q) Intervir para resolução de condições de emergência.