Você está aqui: Página Inicial > Contents > Menu > Institucional > Referencial de atuação do Psicólogo
conteúdo

Referencial de atuação do Psicólogo

por NAE publicado 29/09/2017 11h15, última modificação 29/09/2017 11h15
Referências para entender melhor as atribuições dos psicólogos na Assistência Estudantil

A presença dos psicólogos no CCHSA/UFPB contribui para a efetivação do Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES), especialmente no que diz respeito a área de atenção à saúde.

Os programas e as atividades listadas não visam a limitar a ação da psicologia no Campus III, mas destacar as principais possibilidades de atuação, conforme elencadas a seguir.

 

1. Atribuições: o que compete ao (à) Psicólogo (a) na Assistência Estudantil?

 

- favorecer a prevenção e a promoção da saúde da comunidade acadêmica, visando ao alcance da discussão dos diversos aspectos que compõem o conceito ampliado de saúde;

- avaliar, acompanhar e orientar, dentro do contexto institucional, casos que requeiram encaminhamentos clínicos, estabelecendo um espaço de acolhimento, escuta e reflexão. Nos casos de demandas psicoterápicas, serão realizados encaminhamentos para serviços que ofereçam o tratamento adequado;

- fazer parte da equipe interdisciplinar, buscando a assistência integral dos discentes;

- realizar acompanhamento dos discentes assistidos pelos programas de assistência estudantil para planejar as intervenções necessárias;

- apoiar na identificação e análise das causas e as motivações das retenções e evasões dos discentes, a fim de subsidiar as intervenções;

- propiciar aos discentes espaços de reflexão e diálogo sobre as temáticas demandadas pelos diversos atores que compõem a comunidade acadêmica;

- estimular a criatividade e a iniciativa dos discentes para criação de grupos autogeridos que trabalhem temáticas por eles definidas;

- promover articulação com a rede socioassistencial e de saúde dos municípios em que o Campus está inserido, ampliando a rede de apoio e de assistência aos estudantes e comunidade acadêmica;

- apoiar professores e servidores no trabalho com a heterogeneidade dos discentes;

- promover ações sistemáticas de acompanhamento ao estudante ingresso visando facilitar sua integração, convivência e bem-estar no ambiente acadêmico;

- apoiar e participar do planejamento de ações, projetos e programas que envolvam a assistência estudantil.

 

2. Principais ações que não competem à atuação do Psicólogo no âmbito da Assistência Estudantil

Não compete ao profissional de Psicologia conduzir ou ser responsabilizado por atividades que não digam respeito à promoção de saúde mental do estudante e não estejam diretamente relacionadas à atuação na Assistência Estudantil – já descritas no tópico anterior. Reconhece-se a importância do trabalho do psicólogo em outros setores, porém ressalta-se que esses trabalhos não serão realizados pelos psicólogos da Assistência Estudantil porque não se referem a essa área.

Defende-se que haja profissionais de psicologia específicos para os outros setores em que esses são necessários. Considera-se, no entanto, a demanda de estudantes pelos serviços e a necessidade do Campus no planejamento das atividades.

Estão listadas abaixo algumas atividades que não competem ao psicólogo da Assistência Estudantil:

- Atividades relativas à Gestão de Pessoas ou direcionadas exclusivamente ao servidor, tais como: análise de documentos para admissão de novos servidores; seleção de terceirizados; parecer técnico a respeito do porte de armas; etc;

- Atividades relativas à atuação de outros profissionais, tais como: parecer socioeconômico; seleção de auxílios estudantis; elaboração de folhas de pagamento;

- Atividade de docência, exceto em casos de vínculos específicos (ex. professor, voluntário ou efetivo);

- Primeiros socorros;

- Os casos em que o (a) psicólogo (a) assumir função gratificada ou compuser comissão específica serão exceções. Nessas situações, deverá realizar as atribuições da função pela qual se responsabilizou.