Você está aqui: Página Inicial > Contents > Documentos > Publicações > Dissertações > DINÂMICA COSTEIRA E A TRAMA COMPLEXA ENTRE NATUREZA E SOCIEDADE NAS PRAIAS DA PENHA E DO SEIXAS-PB
conteúdo

DINÂMICA COSTEIRA E A TRAMA COMPLEXA ENTRE NATUREZA E SOCIEDADE NAS PRAIAS DA PENHA E DO SEIXAS-PB

por Claudia Simoni Velozo de Lima última modificação 16/01/2017 19h25
Dissertação apresentada ao Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal da Paraíba como parte dos requisitos para obtenção do título de Mestre em Geografia. Resumo: O litoral do município de João Pessoa (PB) estende-se por aproximadamente 25 Km, constituído por uma sucessão de enseadas abertas e pontais arenosos (cúspides), geralmente associados ao abrigo dos recifes rochosos (beach rocks) e/ou recifes algálicos/coralíneos. Semelhante a outras regiões costeiras, o litoral paraibano apresenta processos de erosão costeira em vários níveis, decorrentes de uma teia complexa que articula elementos naturais e sociais. A presente pesquisa tem por objetivo compreender e quantificar as variações da dinâmica costeira nas praias da Penha e do Seixas-PB, bem como, as interferências resultantes da relação sociedade e natureza nessas praias, tomando como referência o processo de urbanização e o turismo em João Pessoa. A base teórico-conceitual fundamenta-se na teoria dos sistemas, na discussão da relação de reciprocidade hostil entre a sociedade e a natureza, a fim de compreender as origens da degradação ambiental, mormente da erosão costeira nas referidas praias. Os procedimentos metodológicos utilizados para elaboração do presente trabalho consistiram em: pesquisa bibliográfica e documental, etapas de campo e de laboratório. O levantamento bibliográfico enfocou a busca e compreensão dos conceitos de natureza, complexidade, e lugar. Além disso, pesquisamos os conceitos atuais que permeiam a literatura inerente a Geomorfologia Costeira, procurando dialogar com autores da Geografia e áreas afins. As etapas de campo e laboratório foram complementares. Nesta etapa monitoramos as variações morfológicas verticais de curto prazo (perfil praial) a partir de três pontos ao longo das referidas praias, levantamos dados relativos à hidrodinâmica (altura de onda, período de onda, velocidade da corrente litorânea, direção da corrente de deriva, velocidade dos ventos, temperatura, e umidade), coletamos amostras de sedimentos em três compartimentos praiais (antepraia, estirâncio e pós-praia) para depois, em laboratório, realizarmos a análise sedimentológica, por fim, elaboramos a caracterização dos elementos naturais que influenciam na dinâmica costeira. O referido levantamento abrangeu: geologia, geomorfologia, solos, vegetação, hidrografia, e os elementos do clima. No tocante aos aspectos sociais, abordamos o processo de urbanização na zona costeira de João Pessoa com ênfase para o incremento populacional e seus impactos ambientais na orla; tratamos do índice de atratibilidade turística na praia da Penha e do Seixas por meio de entrevistas e questionários realizados com turistas, agentes de turismo e moradores do lugar perfazendo um total de 65 questionários na praia da Penha e 75 na praia do Seixas. O objetivo precípuo foi averiguarmos a origem do deslocamento desse público e os elementos que o atraem para as referidas praias. Os dados compilados demonstraram uma tendência erosiva para as referidas praias, onde a ocupação urbana desordenada da zona costeira e o turismo contribuem para agravar o problema, na medida em que os elementos urbanos ocupam áreas que pertencem à dinâmica costeira e não respeitam as leis ambientais vigentes.