Você está aqui: Página Inicial > Contents > Documentos > Publicações > Artigos > LITORAL SUL PARAIBANO: IMPACTOS DO TURISMO EM UM TERRITÓRIO REIVINDICADO PELOS ÍNDIOS TABAJARA
conteúdo

LITORAL SUL PARAIBANO: IMPACTOS DO TURISMO EM UM TERRITÓRIO REIVINDICADO PELOS ÍNDIOS TABAJARA

por Amanda Christinne Nascimento Marques última modificação 29/11/2016 09h01
Publicado na revista AGÁLIA | Turismo em terras indígenas (2015). Resumo: Buscamos neste artigo discutir os impactos causados pelas atividades turísticas na praia de Gramame, localizada no litoral sul paraibano, um território tradicional que é reivindicado pelos índios Tabajara. Esse estudo se estabeleceu a partir da instrução técnica executiva n. 134 da diretoria de assuntos fundiários da Fundação Nacional do Índio (FUNAI), num trabalho realizado em três eta-pas, no qual procuramos reconstruir os marcos históricos e de parentesco do grupo, por meio da oralidade e da documentação oficial encontrada. Apresentamos, neste artigo, parte de uma das etapas de campo, que teve como propósito a identificação da praia de Gramame, um território considerado imprescindível para a reprodução social e cultural do grupo. O litoral sul paraibano é sem duvida uma área de ocupação antiga e que sofreu ao longo do tempo diferentes formas de fração do território. Na atualidade, esse fracionamento recebe mais uma de-manda, que é a étnica. Observamos que existe uma sobreposição territorial, pelo interesse de grandes proprietários de terras, imobiliários, grupos étnicos e camponeses. O uso e ocupação da Barra do Rio Gramame é um exemplo para afirmar que o povo Tabajara, embora silenciado pela população regional, permaneceu estabelecendo uma relação com o ambiente costeiro, caracterizando assim o que chamamos de ocupação tradicional do território.