Você está aqui: Página Inicial > Contents > Jornal > Notícia 09 > Brincar de Nutrir
conteúdo

Notícias

Brincar de Nutrir

Comer bem pode ser saudável e divertido
publicado: 11/05/2018 18h02, última modificação: 17/12/2018 17h29

Projeto de Extensão ensina que comer bem é saudável e divertido

 

O desenvolvimento mundial da obesidade infantil está diretamente relacionado às escolhas de consumo alimentar. Com isso, o foco do projeto “Nutrindo com alegria: Usando o lúdico para promoção de uma alimentação saudável”, é despertar na criança, por meio de uma educação divertida, o interesse pela alimentação saudável. Essa ação é realizada com os alunos da Escola de Educação  Básica (EEBAS) vinculada ao Centro de Educação (CE) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Leylliane exemplificou uma das dinâmicas. “Semana passada a atividade era contação de histórias, então trouxemos um livro de uma galinha que montava um sanduiche para os menores, nos adaptamos para se tornar algo mais educativo e interacional. Os alunos da creche, após contarmos a história, montaram sanduiches e aprenderam a importância de cada ingrediente nele: o pão dá energia, o ovo, proteína e força (risos) ”.

A coordenadora do projeto, Leylliane Interaminense, do departamento de nutrição, nos contou que durante a semana os integrantes do programa planejam as atividades a serem praticadas na manhã de sexta-feira na escola. As atividades são pensadas levando em consideração a idade das crianças atendidas na escola - entre 2 e 12 anos. O projeto estimula, da forma mais criativa possível, a educação alimentar, conscientizando desde cedo sobre a importância de uma boa alimentação. Nas atividades, são utilizados recursos como teatros, jogos, dinâmicas e até mesmo prática de preparo de alimentos.

É algo desafiador transformar algo conceitual em diversão mantendo a atenção dos pequenos e nem sempre ocorre como planejado, confessou Letícia Medeiros, estudante de nutrição e bolsista do projeto:Quando alguma atividade que a gente apresenta às crianças não prende a atenção delas, a gente tem que ter o plano b, o plano c, para que consigam focar”.

Para Letícia, trabalhar com as crianças trouxe novas perspectivas: Abriu novas portas e novos olhares, não enxergo mais nutrição como alguma coisa teórica que vou apenas prescrever uma dieta, vai além disso, está na educação, no social e em diversas outras áreas”.

Baseada na atual estruturação nutricional já proporcionada pelo projeto na Escola Básica, que inclui acompanhamento de nutricionistas, surgiu a necessidade de expandir da ação para beneficiar mais crianças. A meta é ainda este ano realizar ações na comunidade do Timbó, situada nos bancários.

A empolgação das crianças é notável e evidenciada não só dentro do espaço escolar, mas também é algo que repercute no âmbito familiar, adotando bons hábitos alimentícios. Sanzia Pessoa, avó de uma aluna beneficiada, relatou a mudança de gostos e costumes da neta Julia. “Minha neta ficou mais susceptível a comer frutas, coisa que não era habituada a comer. É de extrema importância que os pais adotem essa responsabilidade com a alimentação, quando se trabalha fora não há muito tempo para atividades de casa, então o ideal é colaborar com o que as nutricionistas ensinam”.

Adotar um modo de vida mais saudável nem sempre é fácil, principalmente mudar hábitos de crianças. Mas quando a ideia motivação para alimentação saudável acontece com diversão educativa, o conhecimento flui e gera bons frutos.

Para saber mais sobre “Nutrindo com alegria” enviar e-mail para coordenadora do projeto: leylliane@yahoo.com.br



* Reportagem de Gleyce Marques - Bolsista PRAC (2018)

registrado em: