Você está aqui: Página Inicial > Contents > Jornal > Notícia 01 > Universidade, cultura e arte

Notícias

Universidade, cultura e arte

Jovens cineastas mostram seu talento em exibições no NUDOC
por publicado: 27/07/2018 17h02 última modificação: 17/12/2018 16h32

Uma oportunidade para mostrar os talentos e as capacidades foi iniciada na última quinta-feira (26/07) no campus I da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Por meio do projeto de extensão “Mostre seu Talento”, discentes, docentes e técnicos-administrativos têm a chance de exibir suas habilidades artísticas e culturais perante o público da comunidade universitária.

Foi o que ocorreu a partir das 14h do dia 26/07 no Auditório do Núcleo de Documentação Cinematográfica da UFPB (NUDOC) com a Mostra de Curtas Universitários. Dois estudantes de cinema da universidade puderam debater com público, após a exibição de seus filmes.

O primeiro a ser exibido foi o documentário “Dias de Ira”, de Wagner Ramos. O filme retrata sobre as manifestações a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. O segundo foi “Ruas e Memórias”, de Andrielly Araújo, estudante do 5º período do curso de cinema da UFPB. O filme, no geral, retrata o cotidiano do centro de João Pessoa por meio de fotos antigas e imagens recentes.

Para ela, que produziu o curta como parte de uma disciplina do curso, uma das intenções do filme é exibir um paralelo entre o passado e o presente. “A ideia é despertar saudade do telespectador.  É mostrar o quanto é preciso ocupar o centro da cidade novamente. É contemplar a beleza do vai e vem de pessoas”, explicou.

Público assiste aos filmes do Mostra de Curtas Universitários no auditório do NUDOC - imagem: Luzia Costa

Assim como Andrielly, o estudante do 8º período do curso de cinema da UFPB R. B. Lima teve a oportunidade de debater com o público após a exibição do curta “A cidade nunca dorme”, de sua autoria, e terceiro e último filme a ser exibido. A película, no geral, explora o centro da cidade de João Pessoa à noite com seus personagens e fatos.

De acordo com R. B. Lima,  os fatos apresentados, durante o processo de produção do filme, foram surpreendentes e positivos. “As histórias foram boas. Pensamos nos ritmos e na contemplação. A ideia é que o telespectador só não veja e ouça o filme, mas que sinta e reflita”, declarou.

Com o tema “Música, Cinema e juventude”, o evento também ocorreu no Centro de Vivência da UFPB. Dois jovens talentos se apresentaram. Gabriel Carulla, aluno do curso de Jornalismo da UFPB, e sua convidada Aline Bezerra, conhecida artisticamente como Mebi’ah, exibiram seus trabalhos autorais ligados ao rap e ao soul.  

De acordo com a coordenadora do evento, Bárbara Duarte, o projeto contribui no apoio ao diálogo entre arte, cultura e sociedade. “Essa foi a primeira edição do evento. Foi uma experiência que conseguimos trazer, inclusive, uma artista de fora da instituição. Escolhemos locais estratégicos para as apresentações de modo que houvesse alguma interação com o público e, nesse sentido, tivemos um debate enriquecedor”, afirmou.