Você está aqui: Página Inicial > Contents > Menu > Comunicação em Mídias Digitais
conteúdo

Comunicação em Mídias Digitais

por GWEB publicado 11/04/2019 17h00, última modificação 16/04/2019 19h43

CURSO DE COMUNICAÇÃO EM MÍDIAS DIGITAIS – CCMD

Campus I – João Pessoa

Modalidade: Bacharelado

Criação:  04.06.2009 (Resolução CONSEPE No 38  de 30.07.2009)

Vinculação principal:  Departamento de Mídias Digitais (DEMID)

Descrição: A formação em Comunicação em Mídias Digitais na UFPB, tem como objetivo formar um novo profissional de comunicação - Produtores de Conteúdo -  dotado de competências na área de comunicação social, mas também em tecnologias, design, artes visuais e informática. Esta formação é inovadora e responde aos desafios, para os profissionais de comunicação do século XXI.

Este novo perfil profissional, especializado no uso das onipresentes «Novas Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação» - NTDIC, dotará os diplomados de conhecimentos teóricos e sólidas competências práticas, capacitando-os a atuar com elevada produtividade e qualidade, nas mais diversas áreas da comunicação, de maneira autônoma ou em equipe.

Os egressos do curso de Comunicação em Mídias Digitais serão capacitados a:

  • Conhecer conceitos, teorias, procedimentos, best practices, funcionalidades e normas técnicas das tecnologias digitais e conteúdos essenciais das áreas da comunicação, marketing, educação etc., pertinentes/aplicáveis ao seu trabalho.

  • Saber aplicar com elevado padrão de competência técnica, integrando equipes multidisciplinares, as diversas tecnologias digitais às áreas de artes, comunicação, marketing, educação, etc. e levando em conta: 1) o contexto de utilização; 2) os requisitos funcionais impostos por legislação     externa e/ou normas /aspectos técnicos internos; 3) as limitações; 4) a otimização do custo-benefício.

  • Assessorar profissionais das mais variadas áreas a planejar, escolher e utilizar tecnologias digitais (hardwares e softwares) necessárias ao desempenho otimizado de suas tarefas.

  • Analisar e Avaliar o uso e as aplicações das  tecnologias digitais nas variadas áreas(comunicação, marketing, educação etc.) e prover recomendações em conseqüência.

  • Propor/Pesquisar/Desenvolver novos métodos, técnicas e produtos, aplicáveis à área das tecnologias digitais.

  • Formar profissionais de comunicação, ou o público em geral, no uso das tecnologias digitais, em especial no uso de hardware e softwares dedicados (conhecer as ferramentas).

  • Análisar novas oportunidades de uso das tecnologias digitais em áreas como: artes, música, comunicação, educação EAD, etc.

  • Identificar novas tendências de uso (ou de usos alternativos) destas tecnologias, explorando novas combinações e possibilidades de expressão.

  • Implementar projetos, integrando equipes multidisciplinares, objetivando desenvolvimento de aplicações usando as novas tecnologias digitais: introduzindo a perspectiva “ciências humanas”.

 O programa caracteriza-se por uma formação essencialmente multidisciplinar, integrando conteúdos de comunicação aos aspectos técnicos das tecnologias subjacentes à imprensa  (impressa e eletrônica), Rádio, TV e Internet, entre outros.

Os métodos, técnicas e ferramentas (software e hardware) originários das tecnologias digitais de informação e comunicação, são atualmente aplicados às seguintes áreas de atuação, dentre outras: Jornalismo (digital, on-line, multimídia), Rádio e Televisão, Cinema,  Animação Eletrônica e Vídeo, Relações Públicas, Publicidade e Propaganda, Editoração.

Enquanto área de conhecimentos, a Comunicação em Mídias Digitais tem por objeto de estudo analisar os impactos e transformações causadas pelo uso das NTDIC e:

  1. Seus impactos modificadores nas diferentes formas de interações sociais;

  2. As modificações de comportamento induzidas pelo uso das NTDIC;

  3. Os novos usos e usos alternativos das NTDIC;

  4. O uso das NTDIC nos processos de aquisição, produção, pós-produção, empacotamento e distribuição de conteúdos informacionais mono e multimodais;

  5. A melhoria da produtividade e da qualidade nos processos de produção nas diferentes áreas de comunicação social.

As Mídias Digitais perpassam e vão além das teorias e processos existentes na área de Comunicação Social, integrando alem destes métodos quantitativos, normas técnicas, e o uso de equipamentos e softwares, englobando sete eixos temáticos: Editoração Eletrônica, Imagem Digital, Infografia, Áudio Digital, Vídeo, Internet e Aplicações Web, Multimídia, Animação Eletrônica.   

O curso tem uma duração de quatro anos (oito semestres), com 22 a 30 créditos por semestre.  A carga horária total do curso é de 3360 horas (224 créditos).

Estrutura Curricular: Devem ser salientados os seguintes aspectos em relação à estrutura curricular do curso de Comunicação em Mídias Digitais:

  1. Integração entre o ensino, a pesquisa e a extensão, bem como entre disciplinas teóricas e práticas proporcionando além dos conceitos e teorias, o desenvolvimento de habilidades e competências praticas;

  2. Presença de dois eixos na composição curricular, indissociáveis e idênticos em importância: Ciências Humanas e Tecnológico;

  3. Estágio supervisionado, em meio profissional ou acadêmico, totalizando 300 horas, objetivando a observação e intervenção do estudante para o exercício profissional, bem como facilitar sua integração no meio profissional;

  4. TCC dividido em três etapas: TCC-0: Definição da problemática e revisão bibliográfica inicial (4 Cr), TCC-1: Elaboração do projeto (4 Cr) e TCC-2: Execução do projeto (4 Cr).

  5. Conteúdos flexíveis, permitindo ao estudante ser creditado por atividades como seminários, congressos, colóquios, oficinas, projetos de ensino, de pesquisa e de extensão;

Laboratórios:  Tão logo seja finalizada a construção no bloco de Mídias Digitais (iniciada em 01.02.2010), o curso contará com instalações seguras, modernas e dotadas de conforto ergonômico, térmico, acústico. Os equipamentos e softwares utilizados nos estúdios e laboratórios serão de última geração (adquiridos em 2010), o que possibilitará aos alunos conhecerem e utilizarem os equipamentos e tecnologias que eles encontrarão, uma vez estagiando ou diplomados, nas Estações de Rádio e TV, Produtoras, Gravadoras, Editoras, Software houses, Portais Internet, Assessorias, etc.

O bloco de Mídias Digitais conta, nos seus dois andares, com as seguintes facilidades:

  • Estúdio de TV;

  • Estúdio de Áudio;

  • Laboratório de Áudio & Multimídia;

  • Laboratório de Vídeo;

  • Laboratório de Imagens Digitais & Infografia;

  • Salas de aula dotadas de climatização, sonorização, acesso Internet e data-show fixo no teto;

  • Áreas administrativas: DEMID e CCMD;

  • Áreas técnicas e de apoio.

Estágios: Os estágios supervisionados são parte integrante do currículo de Mídias Digitais, contam créditos para a carga-horária do estudante no curso e constituem oportunidades de observação e interlocução com a realidade do mercado profissional e possibilitam a iniciação e intervenção para o exercício profissional.

A opção de estágio “integração em empresa/indústria” oferece ao aluno a possibilidade de participar de um projeto aplicado em meio empresarial, integrando uma equipe multidisciplinar, colocando em prática os conhecimentos adquiridos ao longo do curso. A opção de estágio “projeto institucional” colocará o aluno em uma situação de produção semelhante aquela dos profissionais autônomos.

O aluno deverá tratar um problema real, analisar as possíveis soluções, escolher (e justificar) a solução a adotar e implementar a mesma, mediante a realização técnica de um produto/sistema. Finalmente, a opção “exploração e experimentação” colocará o aluno em situação de pesquisa e desenvolvimento, dentro de um laboratório de pesquisa.

 O setor de captação e acompanhamento acadêmicos dos estágios estabelecerá convênios com o Centro Integrado Empresa-Escola (CIEE), bem como entidades públicas e privadas das mais diversas áreas de atividade, externas à UFPB para captação de estágios remunerados que propiciem aos alunos de Comunicação em Mídias Digitais um treinamento hands onnas condições reais de trabalho facilitando a transição e inserção no mercado de trabalho, uma vez diplomados.

Mercado de Trabalho:  Presentemente, torna-se difícil identificar uma área das Comunicações – Jornalismo, Rádio e Televisão, Cinema, e Vídeo, Relações Públicas, Publicidade e Propaganda, Editoração  - que não se beneficie/utilize diretamente as NTDIC para a desenvolvimento de suas atividades de planejamento, concepção, produção, distribuição e gestão de processos e produtos.

Em conseqüência, o mercado de trabalho para um profissional dotado da formação teórica e da competência prática nas tecnologias digitais de comunicação é bastante abrangente e se encontra em processo de contínua expansão.

Um levantamento prospectivo deste mercado permite identificar os seguintes áreas de atuação para um profissional de Comunicação em Mídias Digitais (dentre outras), trabalhando integrado a uma equipe, ou de maneira autônoma (free-lancer):

  1. Empresas de engenharia: planejamento e desenvolvimento de projetos assistidos por computador e de maquetes 3D.

  2. Empresas especializadas em games/jogos interativos para diversão, entretenimento, cultura, etc.

  3. Firmas de advocacia e laboratórios técnicos forenses: simulação e reconstituição de eventos.

  4. Empresas de telefonia/telecomunicações.

  5. Artistas, criadores de novas formas de expressão baseadas em tecnologias: arte eletrônica, arte interativa, net art etc.

  6. Empresas especializadas em formação de usuários finais no uso das tecnologias digitais (hardware e softwares).

  7. Universidades e empresas atuando no segmento do ensino presencial e EAD: desenvolvimento de objetos pedagógicos.

  8. Empresas e indústrias que comercializem produtos via e-Business: B2C (business-to-consumers), B2B (business-to-business), B2PA (business-to-public administration), operando via Internet, Intra,Extranets

  9. Entidades governamentais operando C2P (consumer to Public), com foco na recepção e disseminação de

  10. informações governamentais ao público em geral.

  11. Jornais (on line), em especial aqueles atuando nas áreas de web jornalismo e jornalismo multimídia.

  12. Revistas especializadas (fotografias, criação artística e programação visual).

  13. Blogs, Flogs, Vlogs, Podcasts (desenvolvimento periódico de conteúdos).

  14. Rádios (em especial aquelas difundindo em simulcasting via web ou com programação específica para a difusão via web).

  15. Estações de rádio (AM, FM, OC, Satélite e Internet) e de TV (Aberta, Cabo,  Satélite).

  16. Estações de rádio e de TVs corporativas (aeroportos, estações de trem e ônibus),

  17. supermercados, centros de compras, etc.

  18. Empresas especializadas em produtos e serviços nas áreas de infografia e multimídia.

  19. Empresas de TV, em especial com transmissões digital (HDTV) e programação interativa.

  20. Empresas produtoras de conteúdos para TV, distribuídos via cabo ou satélites.

  21. Produtoras de Cinema e Vídeo digital: criação de efeitos especiais, concepção e criação de interagindo com humanos, criação de cenários/ambientações digitais.

  22. Gravadoras: gravação, produção de efeitos, masterização de áudio digital.

  23. Estúdios profissionais de fotografia: restaurações, retoques, composições, ajustes de cor, brilho, saturação, para fotografias profissionais e books.

  24. Editoras e Gráficas: editoração de impressos.

  25. Empresas especializadas em estampagem de tecidos e roupas (camisetas e objetos em geral)

  26. Assessorias de comunicação de empresas, indústrias, órgãos governamentais, organizações não governamentais etc.

  27. Secretarias de Comunicação: nas esferas municipal, estadual e federal.

  28. Assessorias de Relações Públicas.

  29. Empresas de publicidade e propaganda.

  30. Empresas especializadas em Marketing Eletrônico.

  31. Empresas produzindo e/ou hospedando web sites e portais (web designers e programadores).

Entrelaçamento com a Pós- Graduação: As atividades de ensino no CMD encontram-se estreitamente entrelaçados às atividades de pesquisa. Presentemente, sessenta por cento dos docentes do curso integram o corpo docente do Mestrado em Comunicação da UFPB.

Este entrelaçamento se manifesta particularmente através das disciplinas Metodologia do Trabalho Científico, Pesquisa Aplicada à Comunicação em Mídias Digitais e Trabalho de Conclusão de Curso I e II, bem como na escolha de determinados temas com ênfase acadêmica, que servirão ao TCC (os estudantes poderão também optar por projetos com orientação mercado).